sábado, 5 de junho de 2010

enquanto a chuva molha,


o meu rosto, ela esconde a minha lágrima que insiste em encontrar o chão. enquanto o frio toma o meu corpo, eu aprendi sem a gramática que saudade não tem tradução. eu preciso tanto de você, o seu amor é o que me faz crescer e conhece como a própria mão cada medo do meu coração. hoje pensei tanto em nós dois que não podia deixar pra depois e eu vim aqui só pra dizer: - eu ainda amo você !

Nenhum comentário:

Postar um comentário