quinta-feira, 11 de novembro de 2010


os dias passam devagar, a noite me diz que você não vai voltar. os móveis saem do lugar, eu corro o mundo e não consigo te alcançar… sem você meu rádio fica mudo, minha tv fica sem cor, meu violão fica sem som. sem você meu corpo não reflete mais no espelho, minha casa cai, sem você eu perco o chão… então me aceite como eu sou, não me peça pra mudar essas manias que você já perdoou. eu vou levando a vida, ah! e vou tentando disfarçar, mas vou deixar a porta do meu quarto aberta caso você queira voltar. ?

Nenhum comentário:

Postar um comentário